sábado, fevereiro 17

Abertura do Ano Escolar 2018

 Reunião com as Professoras e Professores de Educação Integral em Capitólio - MG







Escola Municipal Prof. Nogueira de Sá - Macaúbas


Hoje, neste tempo que é seu, o futuro está sendo plantado. As escolhas que você procura, os amigos que você cultiva, as leituras que você faz, os valores que você abraça, os amores que você ama, os alimentos que você come, a educação que você dá a seus filhos, tudo será determinante para a colheita futura. Se plantamos um pé de limão, vamos colher dele limões e não laranjas.. A gente colhe o que a gente planta, então não plante uma coisa e fica esperando outra! Hoje plantamos repolho, rúcula, alface, mostarda, jiló, almeirão , etc. É isto que vamos colher, porém evitaremos o uso de inseticidas, agrotóxicos, adubo químico e com isto vamos colher produtos sadios para alimentação de nossas crianças. Obrigado Ismael, Tom, Gabi, Tanakan, Sol e Neli, pelo o compromisso com a Escola Municipal Nogueira de Sá de Macaúbas e por nos ajudar neste sábado reeditar nossa horta e preparar uma boa alimentação para nossas crianças.




























quarta-feira, janeiro 17

Ampliação do Espaço para Educação Infantil

O aumento inesperado das crianças de 6 meses a 5 anos provocou a reforma e melhora dos espaços internos e externos da Antiga Pré - Escola Virgínia. Até o meado de fevereiro teremos um novo espaço para 50 novas crianças. Estávamos em pleno andamento da construção do novo Centro de Educação Infantil, com a suspensão dos recursos aprovados com a chamada PEC dos Gastos do atual Governo Federal, atrasamos os serviços, a Reforma foi o caminho para atendermos o número de matrículas de 6 meses a 3 anos,já que para as crianças de 4 e 5 anos estabelecemos desde 2015 o atendimento de 100% em Pré escola. A oferta da Educação Integral para nós é um investimento na formação cidadã de nossas crianças. Iniciaremos o ano letivo atendendo todos e todas que procuraram a Educação Infantil.






sexta-feira, janeiro 12

ATENÇÃO

      Em acordo com a resolução SEE nº 3.652, de 14/11/2017, republicada em 05/01/2018 pela Secretaria de Educação de Minas Gerais, comunicamos que as aulas das Escolas Municipais e Estaduais de Capitólio terão início no dia 19 de fevereiro de 2018!





segunda-feira, janeiro 1

EJA - QUEBRANDO TABU


A educação de jovens e adultos é muito importante, pois oportuniza às pessoas que não tiveram chances ou tempo de finalizar em tempo “normal” os estudos. E como se sabe, é imprescindível atualmente para se ter alguma chance no mercado de trabalho, que uma pessoa tenha o mínimo de escolaridade. Isso garante melhores salários e possibilidade de carreira. Deixo aqui o meu pedido de apoio a todas Secretarias para que possamos encontrar estas pessoas e torná-las felizes pelo conhecimento. E para que não haja “desculpas” e a fim de facilitar o acesso dessas pessoas na educação de jovens e adultos, vamos criar uma Matrícula Fácil em que o procedimento seja bem simples, rápido e evita o deslocamento de pessoas interessadas, a fim de facilitar a vida de quem quer retomar os estudos. Um trabalho em rede pode facilitar o interesse de todos e todas.


domingo, dezembro 31

Informativo da Escola de Educação Integral em Capitólio-MG


Editorial


Este é o primeiro número do Informativo da Educação Integral em Capitólio. Decidimos criar este instrumento de comunicação, visando dar mais um passo efetivo no sentido de fortalecer a Educação enquanto um Coletivo de Instância Educativa. Não será um Informativo "colcha de retalhos", onde um dos membros da educação tem o seu espaço e nada mais. Ao contrário, é nossa intenção que seja um instrumento educativo e político, com prestação de contas e debate das questões que afetam a educação. A ideia deste Informativo de forma digital não é nova nesta gestão. O Blog da Educação, em anos anteriores, fez este trabalho. A criação do Informativo no blog é uma medida concreta para esta direção. Consideramos o Informativo necessário aos educadores e alunos, para que estes possam ter conhecimento do que fazem pela e para Educação de Capitólio. Vale ressaltar que será um Informativo Educativo, onde alunos, pais, ex-alunos e educadores poderão expor suas opiniões. Não será restrito a Secretaria. O Informativo pretende, através do corpo docente e discente das escolas, evitar notícias destorcidas ou incompletas. Para sabermos se foi bem sucedido ou não, esperamos contar com o retorno crítico de nossos leitores. Procurem-nos na Secretaria, www.dmecapitolio.blogspot.com.br, escolas e façam suas críticas. É nosso desejo que o Informativo seja publicado bimestralmente, ampliando, assim, a comunicação da educação com todos aqueles envolvidos direta e indiretamente. Contamos com o apoio, críticas e opiniões dos leitores sobre a nossa Educação.


Projeto Sementes do Amanhã
           
A Educação Integral de nossa Rede Municipal consolidou-se neste 2017 de forma Integrada.


Integral. Por definição, quer dizer total, inteiro, global. É isso o que pretendemos com a Educação integral: desenvolver os alunos de forma completa, em sua totalidade. Muito mais do que o tempo em sala de aula, a educação integral reorganiza espaços e conteúdo.
Um grande desafio, mas que consolidou em 2017. Em Parceria com efetiva com os departamentos de Esporte e Cultura e parcialmente com os demais departamentos, promovemos a ampliação de tempos, espaços e oportunidades educativas, de modo que a tarefa de educar seja dividida com os pais e a comunidade organizada.
Todos os alunos atendidos cursam as mesmas disciplinas e oficinas no contra turno escolar, e os professores procuram mostrar como se relacionam as diversas áreas do conhecimento.
O  Centro de Educação Infantil Irmã Irene trabalha a  Educação Integral com a maioria de seus alunos, a Escola Municipal Elias Teodoro, teve o seu Espaço ampliado para o melhor atendimento no contra turno, com a Construção da Casa de Cultura em parceria passamos a utilizá-la para aulas de música deslocando para lá nossos alunos e alunas um dia da semana, com a parceria do Esporte com o Instituto Federal do Sul de Minas campus Muzambinho foi estabelecida a parceria para o curso de canoagem e múltiplos esportes utilizando espaços próprios e apropriados. Capitólio está implantando a educação integral de acordo com a própria realidade, construindo espaços, nomeando professores, coordenador, aulas de Xadrez, Educação Física, Música, Of. de esportes, Inglês, sala de Informática, Educação Cidadã, Educação Empreendedora, etc. Otimizamos o Tempo dos professores para que os mesmos não tivessem de voltar na Escola depois do horário para Planejar, enquanto os professores de Inglês, Ed. física, Xadrez e Arte fazem o seu trabalho professores de uma mesma série planejam com a Supervisora, a Coordenadora teve entre outras a função a de elencar junto as professoras e aos professores os alunos com dificuldades específicas e fazer um Plano de Intervenção Pedagógica (PIP) no momento certo.
Foram observados os seguintes Objetivos Específicos na Educação Integral.

Amarrar atividades do Turno e Contra Turno. O turno complementar, oposto ao do horário de estudo da criança, é importante para enriquecer a aprendizagem. No entanto, a existência por si só desse contra turno não significa educação integral. "Não basta oferecer uma variedade de atividades para preencher o tempo das crianças. Elas precisam estar ligadas ao conteúdo".


Apostar nas atividades Extraclasse. O reforço escolar, período em que a lição de casa é feita e no qual os alunos com dificuldades ganham atenção extra, é parte da educação integral, mas não reflete o sistema de ensino. Além do reforço escolar para alunos com dificuldades de aprendizagem, é preciso aumentar o tempo de estudo integrado para todos os outros estudantes, com ou sem deficiências para aprender.

Ter um Projeto Pedagógico Definido. Educar integralmente significa pensar a aprendizagem por inteiro. E é por meio do projeto político-pedagógico que se mobiliza e costura a oferta de experiências capazes de desenvolver habilidades cognitivas e intelectuais, afetivas, físicas, éticas e sociais. O projeto deve ser muito bem definido para atender às necessidades de alunos concretos, situados em um dado território, com demandas, interesses e repertórios culturais que devem ser reconhecidos.

Integrar espaços, saberes e agentes educadores. O espaço da cidade pode complementar as lições da sala de aula. O traçado da rua pode ajudar na aula de geometria, a história do bairro na aula de história, as placas da rua nas aulas de português. As árvores, na aula de ciências. E por aí vai. A educação integral considera a cidade como território educador, propondo a exploração de novos itinerários na ação educativa; coloca na mesma mesa os muitos saberes produzidos socialmente, mediados pelas questões contemporâneas. Produz aproximação e integração entre os diversos campos do conhecimento (artístico, linguístico, científico, ético, físico) articulados às vivências na escola, na família e na comunidade.







Valorizar a Diversidade Cultural. No mundo, as pessoas têm respostas diferentes para situações diferentes e com isso constroem a sua cultura, ou seja, os seus hábitos de vida. Uma Educação integral deve mostrar isso e, assim, tanto aumentar o repertório do estudante quanto mostrar a importância de se respeitar os diferentes estilos de vida. Quando uma criança aprende a respeitar a diferença, ela aumenta seus horizontes - ficará mais fácil para ela ficar amiga virtual de outra criança que fale a sua língua.

Valorizar a família e a Comunidade. É muito importante, portanto, trazer essa experiência, esse capital social e cultural, para a sala de aula. É preciso que esse saber que não se aprende na escola seja aproveitado na sala de aula. É preciso que a vida em família e a vida escolar sejam irrigadas por relações com as comunidades, os territórios, a cidade. "Até pouco tempo, a escola era um espaço para dar conta da aprendizagem de crianças e adolescentes. Hoje, os alunos demandam outros interesses, outros valores que não só os da disciplina. E a escola não é suficiente para dar conta dessa demanda. Ela precisa se unir a outros espaços socioculturais".












Expandir a Educação para outros setores. E quem disse que ir a uma Casa de Cultura não faz parte da Educação? Ou fazer um passeio raro em um Centro de Educação Ambiental? Existe sim aprendizagem fora da sala de aula e em situações do dia a dia. Não há mais sentido em uma educação trancada na sala de aula. Para um aprendizado integral, deve-se considerar o investimento em outras políticas setoriais, como cultura, esporte, assistência social e meio ambiente. A educação integral acontece quando está integrada a um projeto que vê a política social como um todo. Fonte: LDB, Experiências com Introdução do Projeto em 2014 em Capitólio-MG, Adap. Ao Texto de Daniele Zebini.




Formação Continuada
 Para encarar tantas mudanças e adaptações estivem em campo as direções, coordenações, supervisoras e educadores o que culminou com algumas ações coletivas para trabalhar de forma Integrada a nossa Educação Integral.




Conferência Municipal de Educação

A Conferência Municipal de Educação em Capitólio, foi um momento especial na história das políticas públicas do setor, constituindo-se um espaço de deliberação e participação coletiva, envolvendo diferentes segmentos, setores e profissionais interessados na construção de políticas de Estado. Teve como tema central o PNE(Plano Nacional de Educação) na Articulação do Sistema Nacional de Educação. Teve como objetivo monitorar e propor emendas aditivas e supressivas a Política Nacional de Educação, indicando responsabilidades, corresponsabilidades, atribuições concorrentes, complementares e colaborativas entre os entes federados e os sistemas de ensino trabalhados pela CONAE para elaboração do PNE(2014-2024).
Tivemos a Presença de 407 conferencistas entre gestores, professores, pais, movimentos sociais, alunos e alunas que tiveram conosco durante todo o dia até a eleição de nossos delegados às 16h30. Obrigado a todos e todas pela parte cultural, ao Ricardo Medeiros pelo grande diálogo do sempre professor que tornou a nossa S.R.E uma instituição regional e de debate coletivo.



Participamos e fomos eleitos delegados estaduais. Decidimos que é importante a gente participar do debate com a sociedade civil, que tem muita legitimidade, mas também que é importante se fazer presente nas discussões do Ministério da Educação, até para se contrapor às políticas do MEC, portanto, em Capitólio tivemos uma Conferência Exitosa e na Conferência Territorial de Varginha com mais de 150 cidades fomos firmes no debate e conseguimos eleger nossos delegados para a Estadual em Março, estamos em um momento de desmonte dos avanços sociais e o nosso comprometimento precisa ser a nossa arma de luta.


Formaturas

As formaturas foram um sucesso em organização, participação e compromisso.