sexta-feira, abril 5

Piumhi na viola de Lázaro Mariano Alves


Palavra Ética com Lázaro Mariano.


EDUCAÇÃO DO CAMPO E NO CAMPO


 EDUCAÇÃO DO CAMPO E NO CAMPO


Educação do campo, semente que se forma planta pelo nosso "cultivar"!         
·          “Cientes de que a Educação do Campo tem por base o engajamento dos seus sujeitos, combinando a pedagogia do diálogo com a ação mobilizadora, estaremos unidos na luta pela concretização dos nossos desafios, trabalhando para que estes sujeitos se articulem, se organizem e assumam a condição de sujeitos históricos a que tem direito.” (Carta Compromisso, Território Norte Pioneiro, 2010).
·         A Educação do e no Campo, é um instrumento de luta da classe trabalhadora rural, é um processo em construção que tem como protagonistas os próprios sujeitos do campo, suas lutas e organizações, com suas experiências educativas, firmando a educação como formação humana, feita por quem no campo trabalha e vive. Neste sentido, com o novo Projeto do MEC para Escola do Campo, com material didático específico e com qualidade, a Secretaria de Educação de Capitólio com o objetivo de colocar-se a serviço dos seus sujeitos, está buscando colaborações externas, a família, a comunidade, o Conselho da Criança e Adolescente, as forças sociais e políticas, para valorizar e aprofundar a pedagogia do campo na troca de conhecimento.
·         Valorizando a autonomia dos povos do campo, como construtores de sua história estamos levando a Internet em todas as escolas rurais. Hoje temos o Sistema Proinfo implantado nas escolas de Macaúbas, Turvo e Espalhinhas. Na escola do Socorro por ser uma escola menor conseguimos um Laptop por aluno. Pautados por uma permanente reflexão sobre a nossa prática educativa e de luta e a leitura de outras práticas educativas e da teoria pedagógica, voltadas para a emancipação humana e para o fortalecimento de um projeto de País, de campo e a partir das necessidades do homem e da mulher do campo, propomos um trabalho unificado com as demais secretarias para que estes atores e protagonistas de suas histórias transformem o campo de Capitólio em um lugar melhor para se viver.
·         O Programa busca melhorar a qualidade do desempenho escolar em classes multisseriadas das escolas do campo. Entre as principais estratégias estão: implantar nas escolas recursos pedagógicos que estimulem a construção do conhecimento do aluno e capacitar professores.












"Estudar não é um ato de consumir ideias, mas sim, de criá-las e recriá-las"...                                                   (Paulo Freire)

quarta-feira, abril 3


Morre professor Oriane Magela Neto, da Engenharia; missa de sétimo dia será no sábado

terça-feira, 2 de abril de 2013, às 16h49
Morreu o professor Oriane Magela Neto, da Escola de Engenharia. O corpo, encontrado na sexta-feira, 29 de março, na casa do professor, foi sepultado no sábado, 30, no cemitério Renascer. De acordo com a secretaria do Departamento de Engenharia Elétrica, a data exata e as causas da morte ainda são desconhecidas.
A missa de sétimo dia será realizada no sábado, dia 6, a partir de 18h, no Santuário de São Judas Tadeu, na rua Macaé, 629, Bairro da Graça.
Com graduação e mestrado em Engenharia Elétrica pela UFMG, Oriane Magela Neto fez doutorado na Imperial College London e pós-doutorado na Tokyo Meltropolitan University. Coordenou o curso de Engenharia de Sistemas e atuou com ênfase em Otimização e Dinâmica dos Sistemas Elétricos de Potência, sobretudo em torno dos seguintes temas: otimização e controle dos sistemas de energia elétrica, otimização de redes de distribuição, análise do fenômeno de ressonância subsíncrona nos sistemas de potência e tecnologia FACTS.

        Perdemos um grande companheiro, amigo e educador. Oriane já deu Palestra na Escola Modesto Antônio de Oliveira sobre "Movimento Estudantil no Brasil". Deixamos aqui os nossos sentimentos aos familiares de Oriane e ao companheiro Helton que com Oriane partilhava uma amizade de irmão.

segunda-feira, abril 1

DIA DA MENTIRA



Dia da mentira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Há muitas explicações para o 1 de abril ter se transformado no dia da mentira, também conhecido como dia das mentiras, dia das petas, dia dos tolos (de abril) ou dia dos bobos. Uma delas diz que a brincadeira surgiu na França. Desde o começo do século XVI, o Ano Novo era festejado no dia 25 de março, data que marcava a chegada da primavera. As festas duravam uma semana e terminavam no dia 1 de abril.
Em 1564, depois da adoção do calendário gregoriano, o rei Carlos IX de França determinou que o ano novo seria comemorado no dia 1 de janeiro. Alguns franceses resistiram à mudança e continuaram a seguir o calendário antigo, pelo qual o ano iniciaria em 1 de abril. Gozadores passaram então a ridicularizá-los, a enviar presentes esquisitos e convites para festas que não existiam. Essas brincadeiras ficaram conhecidas como plaisanteries.
Em países de língua inglesa o dia da mentira costuma ser conhecido como April Fools' Day, "Dia dos Tolos (de abril)"; na Itália e na França ele é chamado respectivamente pesce d'aprile e poisson d'avril, literalmente "peixe de abril".
No Brasil, o primeiro de abril começou a ser difundido em Minas Gerais, onde circulou A Mentira, um periódico de vida efêmera, lançado em 1º de abril de 1828, com a notícia do falecimento de Dom Pedro, desmentida no dia seguinte. A Mentira saiu pela última vez em 14 de setembro de 1849, convocando todos os credores para um acerto de contas no dia 1º de abril do ano seguinte, dando como referência um local inexistente.
Superstições
Tradicionalmente, supõe-se que as peças encerrem à meia-noite. Supõe-se que os feitos posteriormente tragam a má sorte ao perpetrador. Contudo, isto não é universalmente aceito, e muitas peças já foram praticadas depois da meia-noite.
Alguém que não consegue aceitar os truques, ou tirar proveito deles dentro do espírito da tolerância e do divertimento também deve sofrer com a má sorte. Também se diz que aquele que for enganado por uma bonita menina será recompensado com o matrimônio, ou pelo menos a amizade dela.
Atualidade
A Internet faz com que seja difícil de saber se uma peça é perpetrada antes ou depois do meio-dia. Os fusos horários são diferentes em partes diferentes do mundo. O 1 de abril (ou primeiro de abril) não acontece simultaneamente em todo o mundo.
Pessoas não-residentes no ocidente pouco conhecem o costume do Dia das Mentiras e são mais vulneráveis a peças na internet.
Boatos
"Em primeiro de Abril vão os burros aonde não devem ir". Muitas organizações de mídia propagaram inconscientemente ou deliberadamente peças no Dia das Mentiras. Mesmo agências de notícias sérias consideram o Dia das Mentiras uma brincadeira normal, e uma tradição anual.
O advento da internet como um meio de comunicação mundial serviu para facilitar os traquinas no seu trabalho.
Peças do Dia da Mentira que ficaram famosas
·         Kremvax: uma das primeiras peças pregadas na internet no Dia da Mentira.
·         Ilha de San Serriffe: O jornal britânico The Guardian publicou um suplemento em que mencionava esta ilha ficcional. O nome da ilha vem de "sans-serif", uma família de tipos tipográficos.
·         Plantação de espaguete: O canal de televisão BBC no programa Panorama apresentou em 1957 uma reportagem falsa sobre árvores de espaguete. Muitas pessoas interessaram-se em plantar árvores de espaguete em suas propriedades.