sábado, agosto 10

DIA DOS PAIS






Ser pai é amar o filho desde o momento em que ele é concebido!
É acompanhar a ultra-sonografia,
Transmitindo boas energias!
Ser pai é se desdobrar para deixar
o filho feliz, preocupando-se com a saúde dele desde pequenino.
É estar perto quando nascer o primeiro dentinho
E ajudar a consolar em cada chorinho!
Ser pai é cantar canção de ninar para o filho adormecer.
É contar história para agradar e junto do filho ficar!
Ser pai
É segurar no colo, apertar a mão,
levar para passear,
somando bons momentos que ficarão para sempre na memória!
Ser pai
É ajudar nos primeiros passos, nas primeiras palavras,
acompanhando as primeiras refeições, ajudando mais tarde, nos deveres de casa.
Ser pai é dividir com a mãe a responsabilidade da criação.
É ter disposição, vontade e garra para dar educação!
Ser pai é correr pela casa e brincar com o filho cheio de alegria, dividindo
bons momentos, repartindo a energia, colorindo o dia a dia e brindando os
momentos importantes de glória!
Ser pai
é doação, exemplo de dignidade,
amor e uma leve preocupação!
Ser pai é benção de Deus, dádiva, compreensão,
Crescimento e purificação!
Feliz Dia Dos Pais!

sexta-feira, agosto 9

DIA DA FAMÍLIA

DIA DOS PAIS


A FAMÍLIA BRASILEIRA MUDOU.


         A constituição familiar brasileira mudou nos últimos anos. A família brasileira se diversificou, o que caracteriza uma forte mudança nas relações familiares. Por isso, a família brasileira não pode mais ser descrita como pai, mãe e filhos (família nuclear). Ela recebeu novos indivíduos, como padrastos, madrastas, enteados, famílias homoafetivas, mães sozinhas com filhos, pais sozinhos com filhos, netos morando com avós, famílias mosaico. A formação clássica, casal com filhos, deixou de predominar; segundo dados do IBGE, representam, em 2010, 49,9%. Há 30 anos atrás, eram 75%. São 10.197 milhões de famílias em que só há mãe ou pai; em 37% dos lares, as mães já são as principais responsáveis pelo sustento familiar.

Pai, mãe, padrastos, madrastas, avós, tios...
são pessoas muito queridas pela criança e que participam ativamente de seu cotidiano e educação.






Se meu filho me respondesse...
“Eu  conversaria com ele, tiraria a TV dele, o vídeo game e deixaria ele uns belos dias de castigo!”

Geovane Oliveira Reis – 3º ano.
E.M. Antônio Modesto de Oliveira – Espalhinhas

Se meu filho não respeitar os mais velhos...
“ Eu conversaria com ele e explicaria que não pode desrespeitar os mais velhos. Deixaria ele sem vídeo game, bicicleta e computador, porque quando ele estiver grande não vai desrespeitar mais ninguém.”
Karine Pereira Borges – 4º ano
E.M. Antônio Modesto de Oliveira – Espalhinhas

“Se meu filho tirasse nota ruim na escola eu deixaria  seis horas só para ele estudar. Todas as dificuldades eu explicaria para ele. Só que ele ficaria de castigo do computador, televisão, vídeo-game e de bicicleta.
Procurava saber na escola o que estava acontecendo com meu filho, para ver que solução poderia  tomar.”
Lorrayne Ellen Oliveira Calixto – 5º ano
E.M. Antônio Modesto de Oliveira – Espalhinhas

Se meu filho tirasse notas ruins...
“Eu iria ajudá-lo,  sentar com ele e ajudar nas tarefas; perguntaria qual é a dificuldade dele em aprender os deveres.
Nem que eu precisasse explicar mil vezes, mais explicaria até ele entender. Quando eu tivesse uma folga, iria acompanhá-lo na escola, para quando ele crescer ser um aluno nota 10.”
Cassandra Jesus Nascimento – 5º ano
E.M. Antônio Modesto de Oliveira –Espalhinhas


Se meu filho mentisse...
“Se meu filho mentisse eu falaria que não pode mentir,  pois pode trazer várias consequências, tanto para a pessoa que mente, quanto para a pessoa que está ao seu redor. Devemos contar a verdade, mesmo que machuque.”
Camille Eduarda Fernandes – 4º ano
E.M. Antônio Modesto de Oliveira- Espalhinhas

Se meu filho tirar nota ruim....
“Eu iria conversar com ele, deixá-lo de castigo por duas horas, sem ver televisão. Colocaria ele para estudar e explicaria que se ele não estudar não será ninguém quando crescer.”
Jaine Efigênia da Silva – 4º ano
E.M. Antônio Modesto de Oliveira – Espalhinhas

Se meu filho fosse mal nas provas...
“Eu o  colocaria para estudar no período da noite e nas férias. Eu iria acompanhar o horário de aula e ver com a professora se ele estava se comportando bem na escola.”
Daniel Alves Rodrigues – 5º ano
E.M. Antônio Modesto de Oliveira – Espalhinhas

Se meu filho fosse desobediente...
“Conversaria com ele  explicaria que devemos ser educados, estudiosos e que devemos respeitar os mais velhos, ter um bom coração e bons modos.
E sempre ensinando meu filho tudo que for bom para tornar um filho exemplar.”
Wachington Jesus Nascimento – 5º ano
E.M. Antônio Modesto de Oliveira – Espalhinhas.

Se meu filho não soubesse os fatos...
“Eu colocaria ele para estudar, depois eu tomava os fatos. Eu não deixaria ele ver filme e nem andar de bicicleta, porque ele tem que saber os fatos para sair bem nas provas.”
Natiely Henrique Calixto – 4º ano
E.M. Antônio Modesto de Oliveira - Espalhinhas



“Eu queria que meu filho estudasse, me obedecesse, ajudasse, compartilhasse com os amigos que ele me ama. Queria que ele fosse médico para ajudar as pessoas. Vou respeitar suas escolhas, mas não vou respeitar suas vontades. Nunca vou esquecê-lo. Eu o amo.”
Brena Aparecida de Oliveira Silva – 5º ano.
E.M. João Batista Trindade - Turvo

“Se meu filho tirasse nota ruim na escola eu punha ele para estudar o dia inteiro e depois eu punha de castigo.”
Lauane Aparecida Silva – 4º ano
E.M. João Batista Trindade - Turvo

“Se meu filho tirasse notas boas eu daria muitos presentes e beijos, abraços e tudo que ele quisesse e muito mais.”
Gabriela Ferreira Morais – 5º ano.
E.M. João Batista Trindade

“Se meu filho riscasse a parede, eu deixaria ele de castigo uma semana.”
Melk Samuel – 3º ano
E.M. João Batista Trindade


“Se meu filho xingasse, eu bateria  nele e punha de castigo um mês”.
Mateus  Douglas Silva Batista – 3º ano
E.M. João Batista Trindade

“Se meu filho tirasse notas ruins, eu iria por ele para estudar, mas se ele tirasse notas boas eu iria dar um presente.”
Andreia Silva Reis – 4º ano.
E.M. João Batista Trindade

 “Se meu filho tirasse notas ruins na escola, eu batia nele e punha de castigo por sete meses e se ele tivesse um vídeo game eu não deixaria ele jogar por três meses, Eu punha ele para ajudar todos os dias e se ele tivesse tarefa de casa eu batia nele mas que ele ia fazer tarefa ia de todo jeito, senão, ia apanhar muito e ficaria no seu quarto.
Bruno Henrique Alves Bernardes – 4º ano.
E.M. João Batista Trindade

“Se meu filho fosse educado, eu daria  muitos presentes, levava ele nos parques e fazia tudo que ele quisesse. Se ele tirasse todas as notas vermelhas, eu dava uma coça até ele ficar roxo e deixava ele estudando a noite inteira.”
Pedro Henrique da Costa – 5º ano
E.M. João Batista Trindade - Turvo

“Se meu filho tirasse notas ruins eu faria  ele estudar até a hora que ele aprendesse e se ele tirasse notas boas  ia ganhar um presente muito legal. Se meu filho brigar, eu deixo ele de castigo e se  me ajudar, eu passeio com ele. E assim vai ser minha família quando eu tiver.”
Marcos Renan Pereira Lopes – 5º ano.
E.M. João Batista Trindade - Turvo

“Se meu filho tirasse notas vermelhas, eu o  deixaria  um ano sem jogar vídeo game.”
Fernando Henrique Souza Franco – 4º ano.”
E.M. João Batista Trindade – Turvo


“Se meu filho tirasse notas boas eu daria a ele muitos presentes e o que ele quisesse e um beijo e o levaria para viajar em uma cidade bem grande. Se ele tirasse notas vermelhas eu o deixaria  a noite inteira estudando e de castigo três dias . Se meu filho for estudioso, eu vou ficar orgulhosa dele.”
Camila Sabrina da Silva – 5º ano.
E. M. João Batista Trindade - Turvo

“Se meu filho tirasse notas ruins eu mandaria ele se esforçar nos estudos e nas tarefas de casa; porque tudo nessa vida tem suas consequências e sem os estudos nós não vamos ter trabalho justo e digno.”
Robson José da Silva
E.M. Prof. Nogueira de Sá – 5º ano

“Se minha filha tirasse notas boas na escola eu daria um computador para ela e também daria um abraço, um beijo e a elogiaria bastante, para continuar, para ser alguém na vida.”
Elane Moreira da Cruz
E.M. Prof. Nogueira de Sá – 3º ano.

“Se meu filho tirasse notas ruins na escola eu falaria para ele se concentrar nas matérias e também para ele obedecer mais as professoras e não emburrar. Que se esforçasse para fazer com atenção e capricho as tarefas de casa. Eu o aconselharia a estudar para ter um bom trabalho, porque se ele não estudar terá que trabalhar na roça.”
Weslem Ezaquiel dos Santos
E.M. Prof. Nogueira de Sá – 5º ano.

“Se meu filho batesse no irmão eu o colocaria de castigo, porque não pode bater no irmãozinho. Não é certo ser violento, daria conselhos para ele mudar seus hábitos, porque devemos tratar a todos com respeito.”
Marcos Vinícius Ferreira da Silva
E.M. Prof. Nogueira de Sá. – 5º ano.

“Se meu filho tirasse notas ruins na escola, eu conversaria com ele primeiro e depois o ajudaria a estudar e quando ele tivesse provas eu o ajudaria. Quando ele tirasse notas boas eu lhe daria um presente e o elogiaria.”
Beatriz Barbosa da Cruz
E.M. Prof. Nogueira de Sá – 5º ano.